BandCamp - Música Independente!
Bandcamp!
Site do Vagner Pitta: Acervo de jazz: discos e fotos!
Site do Pitta
Siga-nos no twitter: dicas, vídeos, links gerais sobre música!!!
Twitter/Siga-nos!
Confira todos os links que indicamos no Farofa Moderna Links!
Best Albums
Facebook do Vagner Pitta
Grupo no Facebook
Last.Fm - Playlists de Vagner Pitta
last.fm - Playlists
Confira nosso acervo de vídeos!!!
Great Videos!
contato.vagnerpitta@hotmail.com
OBS: Produtores, músicos, escritores e outros que quiserem divulgar no Blog Farofa Moderna, consultem nossas políticas na página ABOUT US e contate-nos.
Para uma melhor visualização do blog, use o navegador Google Chrome/To better view the blog, use the Google Chrome browser

Welcome to Blog Farofa Moderna! Search bellow:

Highlights: ensaios, lançamentos, curiosidades, posts mais lidos e etc

Música Erudita!
Eric Dolphy
Eletronic+Jazz!
London Improvisers
Hamilton de Holanda
Mario Pavone
Lançamentos!
Max Roach!

Views since May/ 2010

Translate

Mellow Mama - Dinah Washington with Lucky Thompson


1. Mellow Mama Blues
2. All or Nothing Blues
3. Rich Man's Blues
4. Chewin' Mama Blues
5. Blues For a Day
6. Wise Woman Blues
7. My Voot Is Really Vout
8. Pacific Coast Blues
9. Beggin' Mama Blues
10. Walking Blues
11. No Voot No Boot
12. My Lovin' Papa


Dinah Washington - vocals
Lucky Thompson - tenor saxophone
Lee Young - drums
Karl George - trumpet
Gene Porter - alto & baritone saxophones, clarinet
Wilbert Baranco - piano
Charles Mingus - bass
Milt Jackson - vibraphone





Download

Conforme prometido ao amigo Ico, membro da nossa Comunidade Estudiosos e Críticos do Jazz, deixo aqui este arquivo histórico para apreciação dos interessados. Trata-se de um grande concerto realizado entre 12 a 15 de Dezembro de 1945 que reuniu alguns dos jovens mais interessantes da época: o saxtenorista Lucky Thompson (do qual eu já postei aqui uma resenha com um disco pra baixar), a jazz singer Dinah Washington, o vibrafonista Milt Jackson e o contrabaixista Charles Mingus. Curiosamente o "unsung heroe" Lucky Thompson, na época com 21 anos, lidera as sessões e aparece em evidência ao lado da voz de Dinah Washington que realiza aqui sua primeira gravação com seu nome, com excessão de uma gravação liderada por Lionel Hampton em 1943. Curiosa, também, é a participação de Charles Mingus que só entraria em evidência como grande líder e compositor mais de uma década depois de ter iniciado a carreira. Esse disco mostra, portanto, o início de carreira desses jovens: Dinah com 21 anos, Jackson com 23, Lucky com 21 e Mingus com 23. Nessa época o Bebop acabara de surgir. Nesse disco, a banda não chega a ser uma big band de Swing, mas uma formação mais compacta já com os primeiros sinais das influências da época: a grande escasses das big bands em compensação da formação de combos menores, o nascimento do bebop, bem como o surgimento de uma nova geração que iria levar o Jazz por um caminho mais artisticamente talhado.

2 comentários:

BORBOLETAS DE JADE disse...

Sempre Haverá necessidade de lembrar dos músicos que contribuíram para edificar o grandioso edifício do jazz e que passa hoje despercebidos, quando não completamente esquecidos. Como o meio da exposição do jazz, a tangencia esse disco, um verdadeiro memórial da música, com possível destacar ímpare da criação e empatia entre os instrumentistas: Dinah Washington, Milt Jackson e Lucky Thompson reforça este albúmna figura de Milt Jackson, um grande vibrafonista e graças à sua contribuição para o som do Modern Jazz Quartet e para a sua extensa obra como líder ou ao lado de outros músicos, é um nome que não foge aos que do jazz têm um mínimo conhecimento; o mesmo, talvez se possa dizer do saxofonista Lucky Thompson, um músico inspirado nos mestres Hawkins, Young e Parker, que, muito cedo, criou um universo sónico muito próprio, que o conduziu para a elaboração de fraseado original pela subtileza de acentuação. Durante a sua vida gravou excelentes obras muito procuradas por amantes do jazz e saxofonistas.E Dinah Washington, fugaz cantora de tempos e tempos no ciculo das lady sing jazz.Este encontro músicos com enorme identidade social e conceitual, é um grande momento do jazz que merece ser por todos ser conhecido.
Bela postagem.

BORBOLETAS DE JADE disse...

Reciprocidade é o que se pode chamar esta ligação de interatividade quando passamos a adotar uma postura de compartilho com o proximo. Tenho acompanhado atento as postagens feita no Farofa e aprendo a cada vez mais sobre esta arte milenar que dividimos em gosto. Vejo amadurecimento nos artigos e um item que poucos preza:respeito ao ponto de vista de quem subtrai as vezes a ideia de outro ponto de vista. No mais, valeu pelo insentivo e confesso que pela oportunidade a mim concedida de sua pessoa. acreditando no meu trabalho, hoje tenho o meu proprio blog que esta ai somando e multiplicando.
Um abraço
Mr. Butterfly

Outros Excelentes Sites Informativos (mais sites nas páginas de mídia e links)