BandCamp - Música Independente!
Bandcamp!
Site do Vagner Pitta: Acervo de jazz: discos e fotos!
Site do Pitta
Siga-nos no twitter: dicas, vídeos, links gerais sobre música!!!
Twitter/Siga-nos!
Confira todos os links que indicamos no Farofa Moderna Links!
Best Albums
Facebook do Vagner Pitta
Grupo no Facebook
Last.Fm - Playlists de Vagner Pitta
last.fm - Playlists
Confira nosso acervo de vídeos!!!
Great Videos!
contato.vagnerpitta@hotmail.com
OBS: Produtores, músicos, escritores e outros que quiserem divulgar no Blog Farofa Moderna, consultem nossas políticas na página ABOUT US e contate-nos.
Para uma melhor visualização do blog, use o navegador Google Chrome/To better view the blog, use the Google Chrome browser

Welcome to Blog Farofa Moderna! Search bellow:

Highlights: ensaios, lançamentos, curiosidades, posts mais lidos e etc

Música Erudita!
Eric Dolphy
Eletronic+Jazz!
London Improvisers
Hamilton de Holanda
Mario Pavone
Lançamentos!
Max Roach!

Views since May/ 2010

Translate

A mesmice nas eleições anuais da Downbeat e as surpresas do Grammy 2009 !!!

Sonny Rollins
O Blog Farofa Moderna nunca foi dado a listas e, desde sempre, seguiu um padrão de amostragem iconoclasta, imparcial e, de certo modo, eclético dentro dos limites do jazz e da música instrumental brasileira: por isso, então, podemos criticar ou elogiar, sem medo de encargos de consciência, essas listas, matérias e prêmios que aparecem por aí na mídia do jazz -- na web, na mídia editorial e afins. Sendo assim, cá vamos nós analisar o cenário de 2009 numa breve e crítica resenha, considerando algumas das mais esperadas listas e rankings anuais especializados em Jazz: as votações da TODA PODEROSA REVISTA DOWNBEAT -- pelos críticos e leitores da mesma -- e as nomeações no Grammy de 2009 no gênero Jazz. E a questão é a seguinte: basta uma rápida olhadela em tais listas para se concluir que o Grammy Award está mais preocupado em mostrar -- ao público fiel -- artistas novos com novas facetas e novas idéias do que a própria revista Downbeat, que é proclamada a "Bíblia do Jazz". Ora, convenhamos que mesmice não combina com o espírito do jazz! Portanto, também é preciso convir que a revista Downbeat ultimamente não tem apresentado novidades plausíveis em sua lista anual de vencedores: nomes como Sonny Rollins, Pat Metheny, Bill Frisell, Keith Jarrett, Herbie Hancock, Wayne Shorter, Wynton Marsalis, Dave Douglas, Joe Lovano, Chick Corea, Herbie Hancock e até Maria Schneider -- dentre outros -- já se tornaram constantes nas primeiras colocações das categorias principais nesses últimos anos (para não dizer nessas últimas décadas), enquanto músicos geniais que surgiram mais recentemente -- e que estão fazendo a diferênça no quesito "inovação" -- ficam amargando por vários anos seguidos na categoria "Rising Star" ou, seja, na categoria "músico revelação do ano", sem contar os músicos e projetos que são injustiçados e nem aparecem na lista da revista.


Wayne ShorterNão que veteranos como Wayne Shorter e Wynton Marsalis, por exemplo, não mereçem estar no topo do referido ranking ou não estão lançando trabalhos inovadores -- Marsalis por exemplo lança dois ou três trabalhos por ano e há sempre um com uma temática inédita (como o seu último disco He and She, onde ele faz um mix de poesia falada com jazz de forma elegante e despretenciosa), e o último quarteto de Wayne Shorter, a despeito do seu sopro já debilitado, tem sido uma banda ainda muito elogiada --, mas o fato é que seria mais saudável se tivesse uma lista mais rotativa, que apresentasse novas opções de músicos e que sinalizasse uma evolução mais efetiva quanto às gerações do jazz e sua própria linguagem, do que ter listas que enfatizam sempre os mesmos nomes. Aliás, o que fica evidente é o puxassaquismo do críticos, jornalistas e fotógrafos que participam da votação anual da revista: por a maioria deles serem veteranos, o que dá pra concluir é que eles valorizam e superestimam músicos igualmentes veteranos ano após ano e votação após votação, deixando amargar na categoria "Rising Stars" músicos mais novos como o pianista Vijay Iyer, o vibrafonista Stefon Harris, o contrabaixista Avishai Cohen, o guitarrista Kurt Rosenwinkel e o pianista Uri Caine -- só que qualquer apreciador de jazz sabe que esses músicos, mesmo sendo alguns de idade jovem, já não são mais "revelações" no sentido estrito e artístico do termo, pois todos eles já estão lançando bons trabalhos no mercado desde início dos anos 2000 e, alguns deles, desde meados dos anos 90 (como é caso do compositor e tecladista Uri Caine e do subestimado contrabaixista Avishai Cohen, que também é um grande compositor). Aliás por que Uri Caine já amarga por vários anos na categoria Rising Stars e a Maria Schneider já é consagrada como grande arranjadora e compositora, sendo que Uri começou sua carreira solo, essa cheio de boas novidades, na mesma época que Maria (no início dos anos 90)? São perguntas que encucam e que não querem calar.


Maria Schneider
Ok, vamos ressalvar que a bandleader Maria Schneider foi, sem dúvida, merecedora dos seguidos primeiros lugares -- em big band, composição e arranjo --, os quais conseguiu ganhar no ranking da revista nesta primeira década do século 21, pois poucos bandleaders puderam ser elogiados como ela por um trabalho tão refinado com uma orquestra, onde a cada lançamento novos arranjos e composições apareceram! Mas o que Don Byron está fazendo no primeiro lugar do ranking de melhores clarinetistas do ano de 2009, sendo que ele nem lançou trabalhos novos de 2006 para cá? Por que Sonny Rollins está pela enésima vez no topo como melhor artista do ano, o segundo melhor saxofonista tenor e com o melhor lançamento, Road Shows, Vol. 1, sendo que os trabalhos mais interessantes e mais bem comentados de 2008 e 2009 tem sido, por exemplo, os discos Back East e Compass do saxtenorista Joshua Redman? Qual o motivo do Wayne Shorter estar todo ano no topo da lista na categoria de melhor sax sopranista ou tenorista do ano, sendo que todos nós sabemos que nesses últimos anos ele já não apresenta boas performances devido ao avanço da idade? Wayne Shorter, por ser um dos mais influentes veteranos do jazz, é um ícone insubstituível no ranking? Por que gravadoras menores e excelentes como Palmetto Records, Criss Cross Records, Nonesuch e Delmark não ganha as primeiras colocações? Quais os critérios que justificam músicos veteranos ficarem tanto tempo no topo da lista, enquanto músicos que não são mais revelações amargam na categoria "Rising Stars"? Enfim, basta dar uma olhada na lista de 2006, por exemplo, para ver que a maioria dos primeiros lugares são os mesmos -- e a coisa não mudou muito em 2007, 2008 e agora em 2009.


Geoffrey KeezerMas nem tudo está perdido. A grande novidade na votação dos críticos da Downbeat neste ano foi na categoria Discos Histórico: quem ganhou foi o box histórico The Complete Arista Recordings, o qual documenta a fase mais fértil e reveladora da carreira do saxofonista Anthony Braxton nos anos 70. Já a votação dos leitores, que costuma levar o gosto pessoal em primeiro plano e/ou é muito influenciada pela manjada votação dos críticos, apresentou apenas duas novidades: o recente falecido trompetista Freddie Hubbard entrou para o Hall of Fame e o saxofonista-alto Kenny Garrett voltou a figurar no topo do ranking após algum tempo desaparecido da mídia.

Quanto aos indicados e ganhadores no Grammy de 2009, apesar do teor mercadológico que já estigmatizou o prêmio em alguns anos, me parece que neste ano de 2009 as escolhas foram mais diversificadas e menos apegadas ao fator mercadológico, propriamente dito. A lista valoriza trabalhos excelentes de gravadoras menores e artistas pouco comerciais, que geralmente não são e nem foram bem valorizados pela Downbeat em 2009 ou que nem apareceram na referida lista da revista: por exemplo, o disco "Áurea" do subestimado pianista Geoffrey Keezer que foi indicado para a categoria Melhor Álbum de Jazz Latino foi uma das surpresas; o interessante "Urbanus" de Stefon Harris pode ser um dos favoritos para levar o troféu na categoria de Melhor Álbum de Jazz Contemporâneo; o pouco conhecido pianista de New Orleans Allen Toussaint teve seu disco "Bright Mississipi" indicado na categoria Melhor Álbum Instrumental (Individual ou Grupo); e, pra finalizar os exemplos, gostei de ver o disco "My One and a Only Thrill", da cantora-revelação Melody Gardott, indicado na categoria Melhor Arranjo Vocal para acompanhamento de Vocalistas -- realmente esse é um dos melhores discos de jazz vocal de 2009 no quesito de arranjo e sofisticação
.


A votação pelos críticos da Downbeat em 2009 com 1º e 2º lugares. Entre parenteses estão os vencedores da categoria "Revelação" (Edição: Agosto)

Hall of Fame - Hank Jones, Oscar Pettiford e Tadd Dameron
Artista do Ano - Sonny Rollins - Joe Lovano ( Rudresh Mahanthappa - Anat Cohen )
Disco do Ano - Sonny Rollins ( Road Shows, Vol.1 ) - Joe Lovano ( Symphonica )
Disco Histórico - Anthony Braxton ( The Complete Arista Recordings ) - Miles Davis ( Kind of Blue 50th Anniversary )
Gravadora - ECM - Blue Note
Compositor - Maria Schneider - Wayne Shorter (John Hollenbeck,Guillermo Klein)
Arranjador - Maria Schneider - Carla Bley ( John Hollenbeck - Mark Masters )
Big Band - Maria Schneider - Mingus Big Band ( Jason Lindner Big Band - John Hollenbeck )
Grupo - Keith Jarrett Standard Trio - Wayne Shorter Quartet ( Mostly Other People Do The Killing - Vijay Iyer Quartet )
Cantor - Kurt Elling - Andy Bey ( Giacomo Gates - Jamie Cullum )
Cantora - Cassandra Wilson - Dianne Reeves ( Dee Alexander - Roberta Gambarini )
Trumpete - Dave Douglas - Wynton Marsalis ( Christian Scott - Jeremy Pelt )
Trombone - Steve Turre - Roswell Rudd ( Josh Roseman - Stevs Davis )
Sax Barítono - Gary Smulyan - James Carter ( Claire Daly - Scott Robinson )
Sax Tenor - Joe Lovano - Sonny Rollins ( Donny McCaslin - Marcus Strickland )
Sax Alto - Lee Konitz - Ornette Coleman ( Rudresh Mahanthappa - Miguel Zenón )
Sax Soprano - Wayne Shorter - Branford Marsalis ( Marcus Strickland - Steve Wilson )
Clarinete - Don Byron - Paquito D'Rivera ( Anat Cohen - Chris Speed )
Flauta - James Moody - Lew Tabackin ( Nicole Mitchell - Jamie Baum )
Guitarra - Bill Frisell - Jim Hall ( Lionel Loueke - Kurt Rosenwinkel )
Piano Acústico - Keith Jarrett - Hank Jones ( Vijay Iyer - Gerald Clayton )
Piano Elétrico - Chick Corea - Herbie Hancock ( Craig Taborn - Uri Caine)
Orgão - Dr. Lonnie Smith - Joey DeFrancesco ( Gary Versace - Sam Yahel)
Baixo Acústico - Christian McBride - Dave Holland ( Esperanza Spalding - Avishai Cohen)
Baixo Elétrico - Steve Swallow - Christian McBride ( Stomu Takeishi - Richard Bona )
Bateria - Roy Haynes - Jack DeJohnette( Eric Harland - Dafnis Prieto)
Percussão - Poncho Sanchez - Airto Moreira( Susie Ibarra - Daniel Sadownick)
Vibrafone - Gary Burton - Bobby Hutcherson ( Joe Locke - Stefon Harris )
Violino - Regina Carter - Billy Bang( Jenny Scheinman - Christian Howes)
Miscelânea - Toots Thielemans - Béla Fleck/Banjo ( Edmar Castañeda - Harpa - Grégoire Maret/Gaita)



A votação pelos leitores da Downbeat em 2009 com 1º, 2º e 3º lugares ( Edição: Dezembro)

Hall da Fama : Freddie Hubbard - Chick Corea - B.B.King.
Artista do Ano : Sonny Rollins - Herbie Hancock - Chick Corea.
Gravadora : Blue Note - ECM - Verve.
Disco do Ano : Road Show Vol.1 / Sonny Rollins - Earfood / Roy Hargrove - Pass it On / Dave Holland.
Disco Histórico : Kind Of Blue 50th Anniv.Edition / Miles Davis - Sunday at The Village Vanguard / Bill Evans - The Anthology / Return to Forever.
Grupo : Pat Metheny Trio - Keith Jarrett Trio - Branford Marsalis Quartet.
Big Band : Maria Schneider - Count Basie - Mingus Big Band.
Compositor : Wayne Shorter - Maria Schneider - Dave Brubeck.
Cantor : Kurt Elling - Tony Bennett - Bobby McFerrin.
Cantora : Diana Krall - Cassandra Wilson - Ithamara Koorax.
Trumpete : Wynton Marsalis - Roy Hargrove - Dave Douglas.
Trombone : Robin Eubanks - Wycliffe Gordon - Steve Turre.
Sax Barítono : James Carter - Gary Smulyan - Ronnie Cuber.
Sax Tenor : Sonny Rollins - Wayne Shorter - Joe Lovano.
Sax Alto : Kenny Garrett - Phil Woods - Ornette Coleman.
Sax Soprano : Wayne Shorter - Branford Marsalis - Dave Liebman.
Clarinete : Paquito D'Rivera - Don Byron - Anat Cohen.
Flauta : Hubert Laws - James Moody - Charles Lloyd.
Piano : Herbie Hancock - Keith Jarrett - Brad Mehldau.
Teclados : Chick Corea - Herbie Hancock - Lyle Mays.
Órgão : Joey DeFrancesco - Dr.Lonnie Smith - Larry Goldings.
Baixo Acústico : Christian McBride - Ron Carter - Dave Holland.
Baixo Elétrico : Stanley Clarke - Christian McBride - Steve Swallow.
Guitarra : Pat Metheny - Bill Frisell - John McLaughlin.
Vibrafone : Gary Burton - Bobby Hutcherson - Stefon Harris.
Bateria : Jack DeJohnette - Roy Haines - Brian Blade.
Percussão : Poncho Sanchez - Airto Moreira - Zakir Hussain.
Miscelânea : Bela Fleck (Banjo) - Toos Thielemans (Gaita) - Regina Carter (Violino).



Nomeações do Grammy para o gênero Jazz em 2009 (Em destaque os albuns nos quais o Blog Farofa Moderna aposta ou gostaria que levasse o prêmio: Azul 1ª opção; Amarelo 2ª opção)


Melhor Álbum de Jazz Contemporâneo
(Para álbuns contendo 51% ou mais de tempo de faixas com música instrumental.)

“Urbanus” -Stefon Harris & Blackout [Concord Jazz]
“Sounding Point” -Julian Lage [Emarcy/Decca]
“At World's Edge” -Philippe Saisse [E1 Music]
“Big Neighborhood” -Mike Stern [Heads Up International]
“75 “-Joe Zawinul & The Zawinul Syndicate [Heads Up International]



Melhor Álbum Vocal
(Para álbuns contendo 51% ou mais de tempo de faixas com música vocalizada)

“No Regrets” - Randy Crawford (& Joe Sample) -[PRA Records]
“Dedicated To You: Kurt Elling Sings The Music Of Coltrane And Hartman” -
Kurt Elling - [Concord Jazz]

“So In Love” - Roberta Gambarini (na foto) -[Groovin' High/Emarcy] (1)
“Tide” - Luciana Souza -[Verve] (2)
“Desire” - Tierney Sutton (Band) - [Telarc Jazz] (3)

(1) Resenha do álbum publicada em português no blog SoJazz em 04/10
(2) Resenha do álbum publicada em português no blog SoJazz em 06/09
(3) Resenha do álbum publicada em português no blog SoJazz em 22/03



Melhor Solo (Improvisação)

“Dancin' 4 Chicken” -Terence Blanchard, solista na faixa de “Watts (Jeff "Tain" Watts)
[Dark Key Music] (4)

“All Of You” - Gerald Clayton, solista faixa de “Two-Shade” -[ArtistShare]
“Ms. Garvey, Ms. Garvey” - Roy Hargrove, solista, faixa de “Emergence” -[Groovin' High/Emarcy] (5)
“On Green Dolphin Street” - Martial Solal, solista, faixa de “Live At The Village Vanguard “ - [CamJazz]
“Villa Palmeras” - Miguel Zenón, solista, faixa de “Esta Plena” - [Marsalis Music]

(4) Resenha do álbum publicada em português no blog SoJazz em 12/04
(5) Resenha do álbum publicada em português no blog SoJazz em 20/09



Melhor Álbum Instrumental, Individual ou em Grupo
(Para álbuns contendo 51% ou mais de tempo de faixas com música instrumental.)

“Quartet Live” - Gary Burton, Pat Metheny, Steve Swallow & Antonio Sanchez
[Concord
Jazz]
“Brother To Brother” - Clayton Brothers - [ArtistShare]
“Five Peace Band — Live” - Chick Corea & John McLaughlin Five Peace Band
[Concord Records]
“Remembrance” - John Patitucci Trio - [Concord Jazz] (6)
“The Bright Mississippi” - Allen Toussaint -[Nonesuch]

(6) Resenha do álbum publicada em português no blog SoJazz em 01/12



Melhor Álbum de Big Band
(Para álbuns contendo 51% ou mais de tempo de faixas com música instrumental.)

“Legendary” - Bob Florence Limited Edition - [MAMA Records]
“Eternal Interlude” - John Hollenbeck Large Ensemble - [Sunnyside]
“Fun Time” - Sammy Nestico And The SWR Big Band - [Hänssler Classic]
“Book One” - New Orleans Jazz Orchestra -[World Village]
“Lab 2009” - University Of North Texas One O'Clock Lab Band - [North Texas Jazz]



Melhor Álbum de Jazz Latino (Vocal ou Instrumental)

“Things I Wanted To Do” - Chembo Corniel - [Chemboro Records]
“Áurea” - Geoffrey Keezer - [ArtistShare]
“Brazilliance X 4” - Claudio Roditi - [Resonance Records] (7)
“Juntos Para Siempre” - Bebo Valdés And Chucho Valdés - [Sony Music/Calle 54]
“Esta Plena” - Miguel Zenón - [Marsalis Music]
“Field 15” — World Music

(7) Resenha do álbum publicada em português no blog SoJazz em 20/05



Melhor Composição/Arranjo Instrumental
(O prêmio será concedido a uma composição original não a uma adaptação, cujo lançamento tenha ocorrido no ano da competição)

“Borat In Syracuse” - Paquito D'Rivera, compositor (Paquito D'Rivera Quintet) , faixa de “Jazz-Clazz” - [Timba Records]
“Counting To Infinity” - Tim Davies, compositor (Tim Davies Big Band), faixa de “ Dialmentia” - [Origin Records]
“Fluffy” - Bob Florence, composer (Bob Florence Limited Edition), faixa de “Legendary” - [MAMA Records]
“Ice-Nine” - Steve Wiest, compositor (University Of North Texas One O'Clock Lab Band), faixa de “Lab 2009” - [North Texas Jazz]
“Married Life (From Up)” - Michael Giacchino, compositor (Michael Giacchino), faixa de “Up — Soundtrack” - [Walt Disney Records]



Melhor Arranjo Instrumental

“Emmanuel” - Jeremy Lubbock, arranjador (Chris Botti & Lucia Micarelli), faixa de “ In Boston” - [Columbia]
“Hope” - Vince Mendoza, arranjador (Jim Beard With Vince Mendoza & The Metropole Orchestra), faixa de “Revolutions” - [Sunny Side Records]
“Slings And Arrows” - Vince Mendoza, arranjador (Chuck Owen & The Jazz Surge), faixa de “The Comet's Tail: Performing The Compositions Of Michael Brecker” -
[MAMA Records] (8)
“Up With End Credits (From Up)” - Michael Giacchino, arranjador (Michael Giacchino), faixa de “Up — Soundtrack” - [Walt Disney Records]
“West Side Story Medley” - Bill Cunliffe, arranjador (Resonance Big Band), faixa de “Resonance Big Band Plays Tribute To Oscar Peterson” - [Resonance Records]

(8) Resenha do álbum publicada em português no blog SoJazz em 21/11



Melhor Arranjo Instrumental para Acompanhamento de Vocalistas

“A Change Is Gonna Come” - David Foster & Jerry Hey, arranjadores (Seal), faixa de
“ Soul” - [143/Warner Bros.]
“Dedicated To You” - Laurence Hobgood, arranjador (Kurt Elling), faixa de “Dedicated To You: Kurt Elling Sings The Music Of Coltrane And Hartman” - [Concord Jazz]
“In The Still Of The Night” - Thomas Zink, arranjador (Anne Walsh), faixa de “Pretty World” - [AtoZink Music]
“My One And Only Thrill” - Vince Mendoza, arranjador (Melody Gardot), faixa de “My One And Only Thrill” - [Verve]
“Quiet Nights” - Claus Ogerman, arranjador (Diana Krall), faixa de “Quiet Nights” -
[Verve]




Um comentário:

fabricio vieira disse...

Pitta,
só posso concordar com a "mesmice" do título de seu post... por isso que prefiro nem acompanhar mais essas listagens.
Quem viu o Sonny Rollins no ano passado no Ibirapuera, e o Joe Lovano em 2007, sabe que são grandes músicos e, especialmente o Sonny, fundamental para a história desse som chamado jazz. Agora: disco do ano? melhor tenor? Não sei o que esses críticos andam ouvindo ou quais são seus critérios... se fosse uma lista de música erudita, creio que concederiam os primeiros lugares ao Debussy e ao Ravel...
ab, Fabricio

Outros Excelentes Sites Informativos (mais sites nas páginas de mídia e links)